Posts Tagged ‘notícias’

13
ago 13

Startups Brasil: Você já conhece?

Startups Brasil é um projeto sem fins lucrativos que tem o objetivo de ajudar as empresas Startups a encontrar funcionários qualificados que buscam trabalhar em Startups.

startups_brasil

O site possui o maior mapa de Startups do Brasil, que contém mais de 700 Startups cadastradas no banco de dados e funciona da seguinte forma: o usuário entra no mapa coloca o endereço de sua casa ou de sua universidade ou qualquer endereço de sua preferência e o portal encaminha para a empresa Startup mais próxima do endereço solicitado.

Além disso, o Startups Brasil oferece diversas dicas de como trabalhar em uma, as áreas que costumam ter nas empresas e muito mais.

O portal é uma grande ferramenta para as futuras empresas, porque estando no banco de dados da Startups Brasil, a empresa estará aberta para o contato das Aceleradoras e de novos funcionários qualificados, ja que, o universitário, técnico e o profissional que busca uma Startup para o inicio de sua carreira, tem o objetivo de crescer e de dar o máximo de si, para o desenvolvimento da empresa.

Cadastre a sua empresa no maior mapa de Startups no portal http://www.guiato.com.br/startups/

Por Vitor Moya – Startups Brasil

keywords:
22
jul 13

45% das empresas brasileiras não têm sites, aponta Cetic.br

Segundo estudo realizado com 6.400 empresas brasileiras que empregam ao menos 10 funcionários, apenas 55% delas têm sites. Esta é uma das descobertas do TIC Empresas 2012, publicado nesta terça-feira, 16, pelo Centro de Estudos sobre as Tecnologias da Informação e da Comunicação (Cetic.br), órgão ligado ao NIC.br.

O levantamento — considerado um raio x nacional sobre a adaptação do mercado corporativo à estrutura digital — mostra que o dado muda de acordo com o porte: 87% das grandes empresas – com mais de 250 pessoas – mantêm páginas institucionais na internet, sendo que nas pequenas companhias a proporção é de 48% e nas médias, de 74%.

Nas redes sociais, a presença é menos maciça. Apenas 36% das empresas possuem perfil em alguma plataforma de relacionamento. Quando analisadas pelo porte, o percentual diminui para as 33% entre as pequenas e aumenta para 43% e 50% nas médias e grandes, respectivamente.

Quanto às atividades nas redes, 78% das empresas publicam notícias relacionadas a elas mesmas; 74% respondem a comentários e dúvidas e 72% publicam conteúdo referente à área de atuação da empresa. Ainda neste contexto, 38% das companhias publicam informações pelo menos uma vez por semana, enquanto 26% atualizam os canais diariamente.

Outros dados coletados dizem respeito ao uso da internet. De acordo com o Cetic.br, 97% das empresas têm acesso à rede e o número de funcionários que utilizam a internet (45%) se aproximou daqueles que usam computador (49%).

A conexão em banda larga baseada na tecnologia DSL, pela rede telefônica, alcançou 65% nesta oitava edição da pesquisa, sua maior taxa. No entanto, o uso da tecnologia de acesso por conexão via cabo apresentou o maior crescimento, passando de 22% em 2008 para 57% em 2012. A conexão via modem 3G está presente em 40% das empresas, 72% de participação nas grandes corporações.
Texto original de http://olhardigital.uol.com.br/negocios/digital_news/noticias/45-das-empresas-brasileiras-nao-tem-sites,-aponta-ceticbr
keywords: ,
20
mar 13

Brasil sai da lista dos 10 mais que enviam spams

O Comitê Gestor da Internet (CGI.br) divulgou nesta terça-feira, 19/03, um primeiro balanço da campanha de adoção de Gerência de Porta 25. Um dos resultados é a saída do País do topo da lista dos que mais enviam spams, de acordo com as estatísticas da lista CBL (Composite Blocking List – http://cbl.abuseat.org/country.html), que atualiza diariamente dados referentes a IPs que enviaram spam nos últimos 10 dias.

Em 2009, o Brasil era o primeiro colocado, com mais de um milhão de IPs, que correspondiam a 17% de todos os IPs listados. Hoje, aparece na 12ª posição, com menos de 200 mil IPs, o que representa apenas 2% dos IPs listados. A melhora da posição do País no ranking sempre foi um dos objetivos do programa de Gerência de Porta 25.

Lançado pelo Comitê Gestor da Internet (CGI.br) em 2005, o programa de Gerência de Porta 25 contempla uma série de acordos que visam à redução de envio de spams por redes domésticas e chegou à sua etapa final em dezembro de 2012, com a ação das prestadoras de telecomunicações, que por meio de gerenciamento de redes, bloquearam a principal saída de spams dos computadores.

Segundo Henrique Faulhaber, conselheiro do CGI.br representante da indústria de bens de informática, de bens de telecomunicações e de software, Coordenador da CT-Spam e coordenador do Projeto da Gerência de Porta 25, os resultados são extremamente positivos. “Estamos acompanhando os dados e nos últimos seis meses a evolução foi muito boa, claramente influenciada pela fase final da adoção da medida”, afirmou Faulhaber. “No entanto, é preciso continuar acompanhando os números, pois temos uma rede muito grande e a aplicação da medida às redes residenciais brasileiras precisa ocorrer continuamente. A expectativa é que continuaremos a cair nos rankings”, completa.

Para Eduardo Levy, conselheiro do CGI.br e diretor-executivo do SindiTelebrasil, o bloqueio da Porta 25 é um exemplo do benefício que a gestão de redes pode trazer tanto para o sistema quanto para o usuário de telecomunicações, que terá um ambiente mais seguro para usar a Internet. Para Levy, ações dessa natureza devem ser adotadas sempre que se mostrem indispensáveis à garantia da segurança e da estabilidade da rede. “A contribuição das prestadoras de telecomunicações foi determinante para a redução da quantidade de spams oriundos do Brasil e tais resultados só foram possíveis graças à implantação de uma regra de bloqueio para determinados pacotes de dados, a partir da gestão do tráfego Internet”, esclarece.

Faulhaber complementa dizendo que a Gerência de Porta 25 é apenas uma das iniciativas pela redução de mensagens maliciosas coordenadas pelo CGI.br e implementadas pelo Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR (NIC.br). Como exemplos, ele destaca a campanha permanente promovida pelo sítio http://antispam.br/ e a Cartilha de Segurança para Internet http://cartilha.cert.br/, produzida pelo Centro de Estudos, Resposta e Tratamento de Incidentes de Segurança no Brasil (CERT.br). Ambos os projetos tem por fim orientar e prevenir o usuário de Internet. Dessa forma, observa Faulhaber, “os usuários de Internet no Brasil poderão utilizar a rede de forma cada vez mais segura”.

Eduardo Fumes Parajo, conselheiro do CGI.br e diretor presidente do conselho consultivo superior da Associação Brasileira de Internet (Abranet) aponta os benefícios da medida para os provedores: “a redução do volume de spam saindo das redes do Brasil implica indiretamente em menor volume de mensagens sendo tratadas por todos os provedores, o que reduz custos relacionados à operação de serviços de e-mail e melhor aproveitamento da infraestrutura de rede.” A tendência é que estes números continuem a melhorar, também como consequência do fechamento da Porta 25.

Fonte: Assessoria CGI.br

keywords:
13
nov 12

Receita Federal alerta para e-mail falso na Internet

A Receita Federal divulgou nesta terça-feira, 13/11, alerta sobre falsas mensagens eletrônicas atribuídas ao órgão que têm circulado pela internet. No comunicado, o Fisco ressalta que não se comunica com os contribuintes por e-mail e diz que qualquer mensagem deve ser desconsiderada.

Segundo a Receita, diversas pessoas têm recebido e-mails que alegam supostas divergências na declaração do Imposto de Renda Pessoa Física deste ano. A mensagem orienta o cidadão a abrir arquivos e links para uma pretensa regularização. Ao clicar nos links, o usuário tem o computador infectado por vírus e programas que repassam informações confidenciais do para criminosos.

O Fisco recomenda aos que receberem tais mensagens que não abram arquivos anexados, nem acionem os links para endereços da internet, mesmo que lá esteja escrito o nome da Receita Federal ou que o e-mail tenha timbre oficial. O órgão aconselha ainda excluir imediatamente a mensagem.

De acordo com a Receita, outros tipos de mensagens fraudulentas pedem a regularização do Cadastro de Pessoa Física (CPF) ou alegam valores residuais na restituição do Imposto de Renda a serem recebidos pelo contribuinte. Nesses casos, o órgão mantém a orientação de não abrir arquivos, links e excluir o e-mail.

A única forma de comunicação eletrônica do Fisco com o contribuinte é por meio do Centro Virtual de Atendimento ao Contribuinte (e-CAC). Neste endereço, a pessoa física pode fazer atualizações cadastrais e regularizar pendências. Para entrar na página, o contribuinte deve informar o número do recibo das duas últimas declarações do Imposto de Renda e gerar um código de acesso. O e-CAC também pode ser usado por quem tem certificado digital.

keywords: ,
5
ago 12

E-mail desagradável? Pense bem antes de respondê-lo

Em algum momento você receberá um e-mail desagradável. Pode vir do seu chefe, de um colega de trabalho, de um cliente, ou até mesmo de um desconhecido. Mas independentemente da origem, pode ser como um tapa na cara. E são grandes as chances de isso resultar em sentimentos feridos, raiva, e um grande desejo de responder à altura.

Digo por experiência própria: durante a semana, recebi um e-mail acusador me insultando, de um RP, que não havia gostado de algo que escrevi sobre um produto de sua companhia. Fiquei tão surpreso com isso [a maioria dos RPs que eu conheço é totalmente profissional] que quebrei minha própria regra. Imediatamente disparei uma resposta odiosa.

Isso foi um erro. Tendo lidado com e-mails mesquinhos ao longo dos anos [e permitido a mim mesmo entrar em algumas discussões bem dolorosas], eu aprendi algumas coisas sobre como lidar com isso:

1. Fique longe do teclado. Dê a si mesmo a chance de digerir a mensagem, considerar o ponto de vista da pessoa que o enviou e esvaziar a cabeça. As pessoas geralmente escrevem coisas em e-mails que jamais diriam pessoalmente ou pelo telefone, e muitas vezes estão apenas querendo desabafar.

2. Espere pelo menos uma hora para responder, e tenha certeza de que passou esse tempo focado em outra coisa. Se você deixar a raiva inicial inflamar, não irá pensar claramente quando for responder, e as coisas podem sair de controle. Pegue a estrada mais leve; seja superior.

3. Se você decidir responder [após considerar que algo bom virá disso], finalize o ciclo de e-mails e pegue o telefone: “Gostaria de conversar com você sobre seu e-mail e tentar resolver as coisas”. Na maior parte do tempo, é um jeito rápido e efetivo de resolver maus sentimentos.

4. Se essa não for uma opção, tente essa: escreva a resposta maldosa e malcriada que você quer, mas não envie. Escreva em seu processador de texto; se você usa seu e-mail de cliente, um impulso momentâneo pode provocar um clique no botão “enviar”. Escrever é uma ótima maneira de se acalmar e criar alguma perspectiva sobre uma situação difícil.

Mais importante: lembre-se de que o e-mail pode ser uma maneira pobre de comunicação, que pode ser facilmente má interpretada. De fato, mensagens incompreendidas muitas vezes levam a discussões desagradáveis ​​que não aconteceriam de outra forma. Uma das melhores maneiras de evitar isso é usar o emoticon de sorriso. É uma maneira simples e efetiva de dizer “estou brincando”, ou “não estou sendo sério.”

Fonte: http://computerworld.uol.com.br

Rick Broida, da PC World (EUA)

keywords: